UTFPR – ONU investe recursos em projeto de Biogás

A Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (Unido/ONU) contempla projeto da UTFPR com cerca de 134 mil dólares. A proposta da pesquisa da Universidade visa desenvolver ferramentas inovadoras para encontrar e avaliar oportunidades relacionadas à aplicação do biogás para fins energéticos, a partir de resíduos da agroindústria.

O biogás é uma mistura de gases gerada pela decomposição da matéria orgânica, que pode ser utilizada para geração de energia elétrica e térmica. Quando purificado, o biometano pode ser utilizado para fins veiculares. “Assim, buscamos formar estratégias para geração de valor da cadeia do biogás na região sul do país, visando estabelecer modelos de negócios e identificar possibilidades de investimento”, afirma o coordenador geral do projeto, Antonio Carlos de Francisco.

O estudo envolve o Laboratório de Estudos em Sistemas Produtivos Sustentáveis (Lesp) do Programa de Pesquisa e Pós-Graduação de Engenharia de Produção (PPGEP) do Câmpus Ponta Grossa. “Visamos o desenvolvimento inovador de metodologias, a elaboração de estudos de casos nas regiões dos Campos Gerais e Oeste do Paraná e a formação de um modelo matemático para apoiar as tomadas de decisão”, detalha Antonio.

Também estão envolvidos os pesquisadores da UTFPR: Thalita Obal do Câmpus Guarapuava, Cassiano Piekarski, Daniel Tesser, Fabio Puglieri, Gerson Ishikawa, Pércio Miranda, Alessandra Sydney e Eduardo Sydney do Câmpus Ponta Grossa. Além disso, conta com a participação de Fausto Freire da Universidade de Coimbra (Portugal).

Além disso, sete discentes do PPGEP participam do projeto: os mestrandos, Mariane Ferreira e Rômulo Jesus, e os doutorandos, André Przybysz, Carla Sokulski, Jovani Souza, Murillo Barros e Rodrigo Salvador.

Apoio da Unido/ONU

Os recursos cedidos fazem parte do programa estratégico Global Enviroment Facility do órgão, junto ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação (MCTIC). A concessão visa reduzir as emissões de Gases de Efeito Estufa e a dependência de combustíveis fósseis, por meio da promoção de soluções de energia e mobilidade, baseadas na aplicação do biogás na agroindústria brasileira.  

Compartilhe: